Durante quatro dias, Dourados será a cidade das letras e dos livros

O projeto “Caminhos da Leitura” por meio de parceria com o “Cidade das Letras” chega a Mato Grosso do Sul em três cidades: Dourados, Campo Grande e Três Lagoas, entre os dias 14 de junho e 1º de julho.

Os dois projetos (Cidades das Letras e Caminho da Leitura) se uniram para promover uma rica programação cultural e aproximar os leitores dos livros. No seu acervo móvel, haverá a biblioteca do programa Esquenta (TV Globo), com livros doados e autografados pelos convidados da atração de Regina Casé.

O “Caminhos da Leitura” está contribuindo com o Cidade das Letras, projeto da Secretaria Estadual de Educação do Estado do Mato Grosso do Sul, para promover o acesso ao livro nas cidades de Dourados, Campo Grande e Três Lagoas. Este movimento cultural é feito por meio de feira do livro, debates, oficinas, filmes, exposições e shows.

Em sua primeira edição, o “Caminhos da Leitura” deverá percorrer 30 cidades de todo Brasil num período de um ano. Ao todo, o projeto pretende atingir 500 mil brasileiros, que terão acesso a cerca de 1 milhão de livros e a mais de 5.000 horas de programação cultural.

As feiras serão realizadas nas seguintes datas:

Dourados – 14 a 17 de junho; Campo Grande – 21 a 24 de junho e Três Lagoas – 28 de junho à 1º de julho

As atividades

As atividades serão divididas em oito áreas:

Pátio de Livros – Durante os quatro dias, expositores locais e nacionais disponibilizarão seus livros para venda. No acervo estão disponíveis obras atuais, além de livros com preços mais acessíveis para os freqüentadores.

Bate-papo na Estrada – Escritores, de renome nacional e regional, farão debates literários e sessões de autógrafos para o público.

Na Carona – Dedicado ao público jovem, este espaço abrigará conversas com autores e profissionais sobre assuntos que despertam o interesse da nova geração pela literatura, como twitteratura e história em quadrinhos.

Estacionamento infantil – Uma área especial para as crianças com oficinas de ilustração e poesia, peças infantis e contadores de histórias.

Oficina do professor – Um espaço reservado para que os professores tenham acesso a novos conteúdos e participem de oficinas com autores e apresentação de editoras.

Cine-livro – Com projeção de filmes com temas baseado em livros e escritores.

Oficina do Livro – Uma área para trabalhar a formação de novos bibliotecários, livreiros e outros profissionais do livro. No espaço, haverá oficinas de vendedores de livros, criação de cursos e instrumentos de vendas, além de realização de debates sobre assuntos do setor.

Biblioteca Esquenta – O projeto ainda percorrerá o Brasil com a biblioteca do programa “Esquenta” (TV Globo), cedida pela apresentadora Regina Casé. O acervo será exposto para o público e conta com dezenas obras autografadas pelas personalidades que visitaram o programa.

A iniciativa é apresentada pelo Ministério da Cultura e pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e integra o Circuito Nacional de Feiras do Livro. Tem como realizadores a Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL), Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e as Prefeituras de Dourados, Campo Grande e Três Lagoas, tem o patrocínio da OHL e os apoios dos Correios, da Câmara Brasileira do Livro , Associação Nacional de Livrarias (ANL), Abrelivros, Associação de Gestão Cultural do Interior Paulista (AGCIP) e Consórcio Intermunicipal Culturando. A feira em Dourados também conta com o apoio da Universidade Federal de Dourados.

Circuito Nacional de Feiras do Livro

Criado há menos de um ano pela Fundação Biblioteca Nacional, do Ministério da Cultura, e a Câmara Brasileira do Livro , o Circuito Nacional de Feiras de Livro terá, em 2012, cerca de 200 eventos, mais que o dobro dos 75 iniciais que existiam na época de seu lançamento, em maio de 2011. O calendário inclui feiras e festivais de literatura (com venda de livros) de todos os tamanhos, em capitais e pequenos e médios municípios do interior, em todas as regiões do País.

Essas feiras são realizadas tanto por entidades do mercado editorial como por prefeituras, governos estaduais e organizações não-governamentais, e utilizam recursos públicos e privados. Em 2011, o Ministério da Cultura aprovou a captação de R$ 56 milhões pela Lei de Incentivo Fiscal para apoiar a organização desses eventos, 60% a mais que os R$ 35 milhões do ano anterior. Além disso, a Fundação Biblioteca Nacional e o Ministério da Cultura investiram na área R$ 5 milhões.

Fonte: Agora Campo Grande – MS – EDUCAÇÃO

ABDL

ABDL

Associação Brasileira de Difusão do Livro, fundada em 27 de outubro de 1987 é uma entidade sem fins lucrativos, que congrega o setor chamado porta a porta, ou venda direta (fora internet).

Compartilhar

Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência.