A vez do porta a porta

O Ministério do Trabalho deve assinar nos próximos meses um convênio com a Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL) para o programa de recrutamento e capacitação de milhares de novos vendedores de livros em vários estados, informa matéria do Paraná on line. A iniciativa ocorre porque os números do setor editorial, que faturou R$ 2 bilhões em 2007, mostram que a venda de livros de “porta a porta” vem crescendo nos últimos anos. É o que demonstra uma pesquisa denominada Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que diz que as vendas de livros de porta a porta tiveram um crescimento de 9,13% em 2007, em comparação com o ano anterior. Para 2008, a expectativa é de o volume de vendas tenha sido ainda maior em relação a 2007. O estudo mostra ainda que o porta a porta é a terceira forma de vendas que mais comercializou exemplares em 2007, com quase 20 milhões de exemplares, ficando atrás apenas das livrarias, que negociaram 90 milhões de livros naquele ano (47,69% do volume vendido) e dos distribuidores, que venderam 43 milhões (21,58% das vendas).

Fonte: PublishNews

ABDL

ABDL

Associação Brasileira de Difusão do Livro, fundada em 27 de outubro de 1987 é uma entidade sem fins lucrativos, que congrega o setor chamado porta a porta, ou venda direta (fora internet).

Compartilhar

Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência.