Esses guerrilheiros da leitura

A data de 14 de março faz jus a um profissional que tem um papel relevante (embora nem sempre considerado) na questão do livro e da leitura no Brasil. É o Dia do Vendedor de Livros, o sujeito que põe alguns exemplares debaixo do braço e atravessa o País atrás de alguém que se interesse por livros que nem sempre consegue chegar até eles – seja porque não existe uma livraria ou uma biblioteca por perto, seja por qualquer outro motivo. Muitas vezes mais do que muitos especialistas, esse cidadão sempre tem uma boa história na ponta da língua ou uma razão muito especial para, com simplicidade e uma objetividade singular, convencer gente que anda meio afastada dos livros a ler um. Ou, pelo menos, a comprar – e tê-lo por perto para qualquer eventualidade.
Para celebrar a data, a Associação Brasileira de Difusão do Livro – que representa editoras, atacadistas, crediaristas, revendedores e vendedores de livro que atuam no chamado porta-a-porta – promoveu um jantar no sábado (14/3), em Aracaju, no encerramento do seu Salão de Negócios.

Fonte: Galeno Amorim

ABDL

ABDL

Associação Brasileira de Difusão do Livro, fundada em 27 de outubro de 1987 é uma entidade sem fins lucrativos, que congrega o setor chamado porta a porta, ou venda direta (fora internet).

Compartilhar

Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência.